Autor Convidadoplataforma de e-commerce
Administrar uma loja virtual não é tarefa fácil, exigindo atenção aos mínimos detalhes para a manutenção do negócio. Desde a escolha do mercado atendido até a opção por uma plataforma de e-commerce de alta performance, é fundamental que todas as etapas estejam alinhadas para a redução de custos e para a geração de grandes resultados.

Para isso, utilizar um sistema de operação do comércio eletrônico que possa cumprir com todas essas exigências, além de oferecer suporte às expectativas para o futuro, pode ser a diferença entre um e-commerce de sucesso e a falência do empreendimento.

Saiba os benefícios dessa escolha na prática e quais pontos são essenciais para decidir pela melhor opção.

O que é uma plataforma de e-commerce?

Uma plataforma de e-commerce é o sistema que viabiliza o funcionamento de uma loja virtual, oferecendo a integração entre duas estruturas diferentes: o front-end, que é a parte visível para o consumidor, e o back-end, que é a interface administrativa e que permite ao lojista gerenciar o comércio eletrônico.

Elas podem ser de diferentes tipos, que vão desde modelos gratuitos e pouco personalizáveis, até aqueles construídos em SaaS (Software as a Service), que oferecem uma gama de possibilidades diversas para a configuração da loja virtual.

Na hora da escolha, é essencial levar em consideração se o modelo atende não só às necessidades atuais do empreendimento, mas se também é capaz de corresponder às expectativas futuras.

Uma boa plataforma de e-commerce centraliza as informações mais importantes em um único lugar, permite integrações e disponibiliza espaço para crescimento do negócio, sem a necessidade de migração para uma segunda alternativa, contribuindo, assim, para a redução de custos da empresa.

Quais são as vantagens da loja virtual em relação à física?

O início da operação de comércio eletrônico apresenta uma série de vantagens em relação aos estabelecimentos tradicionais. Desde não demandar um local físico para seu funcionamento até as diferenças de logística, é possível iniciar a operação de uma loja online de uma maneira mais ágil  — o que não significa que o esforço para obter bons resultados deverá ser inferior. Algumas das principais vantagens desse modelo são:

1. Disposição de mercadorias

Em um negócio tradicional, a disposição dos produtos é limitada pelo espaço disponível, o que não acontece nas lojas virtuais.

Utilizando uma boa plataforma de e-commerce, é possível criar uma vitrine digital com uma imensa quantidade de itens, oferecendo a possibilidade do consumidor visualizar instantaneamente as diferentes opções de modelos e cor de cada um. Com mais possibilidade de escolha, aumentam-se as chances de conquista daquele cliente.

2. Controle de estoque

No comércio convencional, é comum as pessoas receberem o produto comprado no mesmo dia ou até mesmo na mesma hora da aquisição. Essa demanda exige um investimento considerável em estoque e tem como limitação o espaço físico do armazém.

Enquanto isso, outras modalidades de logística do mercado online, como o cross docking e o dropshipping, permitem economia parcial e até mesmo integral com armazenamento de mercadorias.

3. Alcance global

Diferentemente das lojas tradicionais, cuja abrangência é limitada à localização de seus estabelecimentos, o alcance do e-commerce é global. É possível vender produtos em todo país com baixo custo e, em alguns casos, até mesmo no mundo todo.

Com um público maior, aumentam-se drasticamente as chances de venda e crescimento do empreendimento.

Por que usar uma plataforma de e-commerce pode ajudar
a reduzir custos?

Como já foi dito, a própria configuração do comércio eletrônico permite melhor aproveitamento dos investimentos e o aumento do faturamento da organização. Porém, ao utilizar uma plataforma de e-commerce de alta performance, é possível otimizar ainda mais esse processo, gerando uma economia dos custos operacionais da empresa e gerando mais oportunidades de vendas.

Algumas possibilidades oferecidas por esse modelo são:

1. Centralização de informações

Ao promover a integração do back-end e do front-end em um único sistema, é possível centralizar as principais informações da loja virtual, agilizando processos e identificando falhas e pontos de melhoria antecipadamente.

Nesse sentido, a viabilidade de incorporação de diversas ferramentas à plataforma possibilita uma visão integral e sistêmica do empreendimento, reunindo diferentes operações em um único lugar.

Assim, é fundamental que a opção escolhida permita integrações com sistemas de gestão, como ERP e CRM, logística, pagamento, segurança, etc.

Ainda, é muito importante que o modelo adotado também ofereça um painel de monitoramento de resultados, viabilizando o acompanhamento em tempo real das vendas e demais processos do negócio.

2. Funcionalidades embutidas

O funcionamento de um e-commerce depende de uma série de instrumentos que permitam que as diferentes etapas, da escolha do produto ao relacionamento com o cliente, ocorram de maneira eficiente e eficaz.

Pensando nisso, a opção por um sistema que já ofereça algumas dessas funcionalidades integradas à loja virtual permite não só a redução de investimento com essas ferramentas, como a centralização do gerenciamento dessas funções em um único lugar.

Algumas dessas ferramentas que podem otimizar o desempenho do comércio eletrônico e alavancar as vendas são: sistema de avaliação de produtos, recuperação de carrinho abandonado, envio de e-mail com código transacional, etc.

Um destaque são as funções de clube de assinaturas e de recompra automática. Esses são exemplos de modelos de negócios altamente lucrativos e que podem gerar resultados ainda melhores caso a plataforma utilizada apresente a possibilidade de execução dessa operação de forma automática, deixando o gestor livre para se preocupar com outras questões.

3. Otimização de vendas com foco em SEO

Um dos fatores fundamentais para o sucesso do comércio eletrônico é a existência de acessos constantes ao site do e-commerce. Para gerar esses acessos, pode-se contar com opções que vão desde o investimento em anúncios em mídias pagas até a conquista de novos consumidores a partir da satisfação dos clientes atuais.

Além dessas estratégias, a web possibilita a otimização das vendas por meio da atração e tráfego orgânico. Nesse cenário, é possível atrair, a baixo custo, interessados na compra dos produtos a partir dos resultados dos motores de busca, diminuindo o aporte necessário para conquistar novos clientes.

Para isso, as melhores plataformas permitem a otimização da disposição das mercadorias para SEO, ganhando destaque nos resultados de pesquisas em sistemas de busca como o Google.

4. Possibilidade de vendas em marketplace

Os marketplaces são grande shoppings virtuais que promovem a venda de diversos produtos para um grande público.

Escolher um sistema integrado com a venda nesse tipo de espaço online aumenta as chances de negócios sem demandar novos investimentos para isso. Nesse cenário, os itens vendidos pelo e-commerce podem alcançar uma gama de consumidores muito maior do que seria possível em uma loja virtual operando individualmente.

Algumas plataformas de e-commerce oferecem a integração com os principais marketplaces do país, como B2W (Submarino, Americanas, Shoptime), Via Varejo (Casas Bahia, Ponto Frio, Extra), Mercado Livre, Amazon, para citar algumas.

5. Atendimento de demandas B2B e B2C

Alguns comércios eletrônicos operam tanto em B2B (atacado) quanto B2C (varejo) e apresentam dificuldades para montar lojas virtuais que atendam a esses dois públicos. Na maioria das vezes, é necessário adquirir plataformas diferentes para viabilizar o negócio.

Dessa forma, é fundamental a escolha de um sistema que satisfaça essas duas demandas, promovendo uma economia considerável.

6. Suporte

Alguns dos melhores sistemas de e-commerce disponibilizam suporte integral a seus clientes, ajudando-os a resolver problemas quando eles mais precisam.

No comércio eletrônico, uma simples falha técnica pode comprometer totalmente o desempenho das vendas, principalmente em datas comemorativas, em que ocorre aumento do tráfego de consumidores.

Dessa forma, ter auxílio nesse tipo de situação não é só um meio de reduzir custos, como uma ação fundamental para evitar prejuízos.

7. Imersão em um ecossistema de e-commerce

Grandes plataformas estão inseridas em um ecossistema extremamente produtivo para as lojas virtuais.

A partir de parcerias com outras empresas essenciais para o funcionamento do empreendimento, a operadora do sistema escolhido pode ajudar no processo de busca das melhores opções, como agências de design, de marketing, de logística, etc., agilizando essa operação.

8. Crescimento sem necessidade de migração

A migração de plataforma é um procedimento complexo e delicado, que deve ser feito com cautela para não prejudicar as vendas.

Por isso, escolher desde cedo um sistema que não só consiga atender à demanda atual, mas que ofereça espaço para o crescimento do empreendimento, é fundamental. Mesmo que o investimento inicial possa parecer superior no início, os ganhos de não ter que suspender a operação da empresa no futuro, e até gastar mais nesse processo, justificam o aporte e evitam problemas.

Agora você já sabe como a escolha de um bom sistema para a operação de vendas online não só é capaz de reduzir os custos operacionais do empreendimento, como pode alavancar os resultados da sua loja virtual.

Para se aprofundar mais sobre o assunto, confira o guia definitivo da plataforma de e-commerce!