Logísticalogística-produtividade

Muitas pessoas ainda possuem uma visão limitada acerca do que é a logística em uma empresa e quais atividades ela gerencia — acreditando, erroneamente, que apenas transportes, distribuição e estoques estão sob a gestão.

Porém, ela vai além, e envolve também planejamento, definição de estratégias, melhorias de processos, entre outras questões importantes. A seguir, vamos falar melhor sobre essa área e como ela afeta a produtividade e os resultados empresariais. Confira!

Afinal, qual é o papel da logística?

De forma resumida, a logística pode ser definida como o processo de gestão da aquisição, armazenagem, movimentação e distribuição de itens, mas também dos fluxos de atividades e informações, visando reduzir custos, aumentar a satisfação dos clientes, obter agilidade e aumentar a lucratividade.

Ou seja, além de tratar das atividades operacionais que envolvem a área, a logística também é a responsável por gerir a comunicação, de forma que os resultados sejam aprimorados, em diversos aspectos.

De que forma a produtividade e a logística se relacionam?

Por tratar, também, da gestão dos processos e buscar meio de tornar as atividades mais ágeis, menos onerosas e com menos riscos e falhas, a logística busca, também identificar os principais gargalos que impedem que os resultados esperados sejam alcançados e criar ações que irão garantir a eliminação (ou minimização) dessas falhas, buscando a excelência.

Sendo assim, podemos dizer que, com as melhorias que a logística proporciona para os processos, é possível obter índices maiores e melhores de produtividade. Uma vez que as atividades são melhoradas, visando diminuir desperdícios (de tempo, recursos e mão de obra) ao mesmo tempo em que se busca maior agilidade.

Da mesma forma, conseguir bons índices de produtividade garantem que a logística consiga otimizar o trabalho dos seus colaboradores, fazendo com que os mesmos resultados sejam alcançados, com menos tempo de trabalho.

Quais benefícios as empresas alcançam com esse alinhamento?

O primeiro, e talvez, o mais importante deles, é a redução de custos. Com investimentos em logística, tornando-a mais eficiente e eficaz, é possível conseguir que a mesma quantidade de pessoas consiga realizar mais trabalho, em menor tempo hábil. O que, em outras palavras, significa maior produção homem/hora, reduzindo o custo de produção.

Além disso, pode-se perceber um aumento da qualidade, visto que o objetivo é aprimorar os processos. Como as falhas são corrigidas, mesmo que a produtividade aumente, os riscos de oferecer produtos e serviços com a qualidade menor são baixos, uma vez que as melhorias também contemplam a solução de problemas.

Por exemplo, uma empresa que investe em tecnologia voltada para os processos logísticos, além de automatizar as atividades, conseguem obter a redução do índice de erros, retrabalhos, de riscos de extravios e falhas na informação, aumento da agilidade na execução de tarefas e redução de custos, de forma geral. Da mesma forma que empresas que investem na otimização do processo de estocagem, por exemplo — fazendo previsão de demanda, melhorando a composição do estoque, estabelecendo sistemas de separação, entre outras coisas —

Da mesma forma que o investimento em logística proporciona melhorias que acabam melhorando os níveis de produtividade, conseguir melhorar esses índices com qualidade faz com que a logística consiga resultados ainda melhores. Ou seja, ambas as áreas, quando aprimoradas, influenciam nos resultados uma da outra.

O que achou desse post? Ficou clara a relação entre logística e produtividade e como é possível aprimorar ambas? Aproveite os comentários e compartilhe suas opiniões conosco!