Tecnologiareembolso dos correios

Todo transporte, por mais planejado que seja, está sujeito à ocorrência de atrasos, avarias e extravios. Além dos problemas que essas falhas podem gerar com os clientes e prejudicar a imagem da empresa, elas acarretam aumento do custo do frete, se não houver um acompanhamento e controle da situação.

No entanto, no que diz respeito à entrega pelos Correios, é possível solicitar uma indenização em algumas situações que ocorrem nas entregas. Para isso, é necessário seguir alguns procedimentos básicos. Continue com a leitura e saiba mais!

Em que situações se tem direito ao reembolso

Nem todos os casos são passíveis de indenização. Os Correios somente liberam a indenização para alguns serviços que não foram prestados, ou em casos em que a integridade da encomenda é comprometida. Entre esses casos, podemos citar:

  • atraso na entrega (que ocorrem em cerca de 5% a 10% dos envios que são realizados);
  • devolução — pedido errado;
  • entrega indevida;
  • avarias;
  • espoliação;
  • extravio (possui incidência menor do que 0,5%, com variação de acordo com a região — áreas de risco apresentam índices maiores, por exemplo);
  • roubo;
  • furto etc.

Falaremos mais sobre essas indenizações no tópico seguinte.

Casos em que os Correios não fazem a indenização

As exceções que não caracterizam o pagamento de reembolso são:

  1. casos em que o objeto é postado sem registro;
  2. quando o objeto que foi registrado possui alguma inconsistência no endereçamento — incorreto ou insuficiente;
  3. quando a encomenda é postada com valor mercantil, mas não possui a declaração no ato em que a postagem foi feita;
  4. quando há a retenção por alguma autoridade competente — Alfândega ou Polícia (Federal ou Estadual);
  5. prejuízos indiretos e benefícios não realizados;
  6. quando ocorrem situações externas que afetam as condições da carga e de entrega, como incêndios, enchentes, quedas de pontes, deslizamentos de terra, fechamento de aeroportos etc. Essas situações são consideradas como de “força maior” ou “caso fortuito”;
  7. casos em que o objeto foi mal embalado — o que aumenta consideravelmente o risco de avarias e exime os Correios da responsabilidade pela integridade do produto.

Vale destacar que:

  • O reembolso dos Correios só existe para quem tem contrato. Por se tratar de uma parte padrão, por definição quem formalizou esse documento tem direito a ser reembolsado;
  • Ele é feito por meio de desconto em uma fatura mensal que será enviada posteriormente;
  • O processo é chamado de “Pedido de Informação”, ou PI. Nele, é feito o preenchimento de um formulário que, de fato, é um pedido de informações a respeito de uma entrega (que pode estar atrasada, por exemplo). A expressão popular usada para isso é “Abertura de PI”;
  • O reembolso pode acontecer em até 90 dias após a data da abertura do PI.

Quais são os tipos de indenizações dos Correios

Os Correios realizam diversos tipos de reembolsos e indenizações. Confira, mais detalhadamente, cada um deles!

Indenização por atraso

A indenização é feita quando existe um atraso na entrega ocasionado por falha dos Correios. Nesse caso, é feito um reembolso dos valores que foram pagos pelos serviços de entrega, exceto os preços dos serviços e produtos adicionais. Veja os percentuais:

SEDEX 10, SEDEX 12 e SEDEX Hoje: 100% do valor.

PAC, SEDEX e e-SEDEX:

  • 1 dia útil de atraso: 10%
  • 2 dias úteis de atraso: 20%
  • 3 ou mais dias úteis de atraso: 30%.

Indenização em caso de extravio, roubo, entrega indevida, avaria total ou parcial

Nesses casos, será feito o reembolso referente ao serviço de entrega, acrescido dos valores pagos pelos produtos (ou o máximo reembolsável na ausência do seguro) e serviços adicionais que foram adquiridos, exceto o pagamento do ad valorem (taxa paga sobre o valor do produto, para agregar seguro à encomenda).

Para o reembolso do valor do produto, existem duas situações — que dependem da aceitação, ou não, do seguro de cargas dos Correios:

  1. quando o serviço adicional de Valor Declarado — o seguro de carga — for contratado o valor total declarado (De acordo com a Nota ou o Cupom Fiscal, ou o Formulário de Discriminação de Conteúdo) será integralmente acrescido aos valores pagos;
  2. quando o serviço de Valor Declarado não for contratado, a indenização será feita com um valor fixo (como, por exemplo: R$ 50 nos casos do Sedex). Assim, o valor da mercadoria não é considerado no total reembolsado.

Assim, para extravios e ocorrências dessa gravidade, o total reembolsado será a soma do valor do frete, o valor da mercadoria (ou máximo reembolsável sem seguro) e qualquer serviço adicional, descontado o ad valorem (valor do seguro).

Existem ainda ocorrências menos comuns, como:

Indenização por serviços não prestados

O valor indenizado será referente ao preço pago pelo serviço postal, acrescido dos serviços adicionais, caso sejam contratados.

Indenização por devolução indevida

É feito o reembolso dos valores referentes aos postais e dos serviços adicionais que forem contratados, com exceção do ad valorem.

Como fazer a solicitação

Para realizar o requerimento do reembolso é preciso entrar no site dos Correios e fazer o seguinte passo a passo:

  • ir até a seção “Precisa de ajuda?”;
  • posteriormente, clicar na área “Fale com os Correios”;
  • escolher “Registro via internet”;
  • especificar qual é a origem e o destino da encomenda que deveria ter sido entregue;
  • preencher o formulário com os dados do recibo, incluindo o código de rastreamento informado no momento da emissão da etiqueta ou postagem.

Você ainda terá que informar os dados da conta bancária em que o depósito referente ao estorno será realizado.

Porém, antes que o reembolso seja feito, existe um processo de validação por parte dos Correios, em que será verificado se o problema realmente foi causado por eles — em decorrência de falhas no processo logístico ou no envio —, ou se é referente ao destinatário (problemas no endereço, destinatário ausente, entre outras coisas).

Depois que essa análise é feita e validada, aí sim o depósito do valor é feito na conta informada. Também vale a pena verificar a possibilidade do desconto em fatura, fazendo com que o valor da indenização seja compensado do valor que a empresa deveria pagar aos Correios pelos serviços que foram prestados no mês.

Qual a importância de um software que identifique e organize esses pontos

Qualquer atividade que envolva uma quantidade considerável de informações e necessite de controle, se realizada de forma manual, aumenta os riscos de erros e perda de dados relevantes — sem contar a morosidade do processo.

Nesse caso, para solicitar o reembolso dos Correios, vale a pena investir em uma solução de tecnologia que garanta:

  • monitoramento de todos os envios feitos;
  • abertura automática dos PIs;
  • verificação dos valores reembolsados, bem como dos pedidos ainda em aberto;
  • relatórios gerenciais que mostrem o nível de serviços (% de atrasos, % de extravios, etc) por método de envio e por região ao longo do tempo, trazendo inteligência para a tomada de decisões.

Assim, uma solução automatizada promove um maior controle de todos os envios e maximiza os valores reembolsados de acordo com o seu contrato com os Correios.

Facilitar o rastreamento das entregas

Realizar o rastreamento das entregas que estão em andamento é fundamental para que se consiga acompanhar o status dos pedidos, identificar possíveis problemas com o menor tempo possível e ainda tomar decisões mais acertadas e com precisão.

Além de permitir otimizar a gestão de transporte, o investimento em uma solução que forneça essa funcionalidade também ajuda a melhorar o relacionamento com os clientes. Ou seja, é possível realizar notificações proativas, informando a situação da entrega, sem que eles precisem entrar em contato com a central.

Como você pode ver, é possível solicitar o reembolso dos Correios para os problemas que ocorrerem na movimentação, manuseio ou transporte dos produtos, desde que a responsabilidade seja dos Correios. Assim, mesmo que haja falhas na entrega, é possível evitar os prejuízos financeiros decorrentes dessas situações.

O que você achou do post de hoje? Suas dúvidas a respeito do tema foram esclarecidas? Então, aproveite para compartilhar o conteúdo em suas redes sociais e leve o conhecimento sobre esse assunto para mais pessoas!