Logística
Assim como os meios de comunicação desenvolveram-se, as formas como as mercadorias passaram a ser comercializadas também transformaram-se, tornando-se, em sua maioria, digitais e acessíveis a diversos públicos, seja pela integração das plataformas de vendas online, seja pela modernização dos meios de pagamento.

Com o crescimento acelerado do varejo online e a migração da experiência física para a online, muitos desafios da cadeia logística manifestaram-se no dia a dia das empresas, mais especificamente na fase que envolve a última etapa do processo de entrega.

Essa etapa final da entrega é mais conhecida como last mile, última milha, em sua tradução. Na logística do transporte de mercadorias, a última milha trata-se do transporte no qual a mercadoria sai do centro de distribuição para o destino final, sendo importante porque está relacionada à determinação da qualidade e à satisfação dos clientes.

Acompanhe nosso artigo e conheça os principais desafios da última milha da logística nas grandes cidades!

Quais são os impactos da última milha da logística nas grandes cidades?

Antes de falarmos sobre os impactos dessa prática na logística nas grandes cidades, abordaremos o conceito mais detalhado de última milha, para facilitar a compreensão da realidade e da sua importância para a distribuição de vendas online.

Como dito anteriormente, a última milha é a etapa final do processo de entrega de uma mercadoria. Geralmente, é considerada a distância entre o centro de distribuição e o local de entrega do produto — ou seja, o último ponto do transporte de alguma mercadoria até a residência do seu comprador.

A seguir, listamos alguns desafios da prática na logística.

Finalização das etapas anteriores

Para que o last mile seja eficiente e de qualidade, as etapas anteriores da cadeia de logística devem, igualmente, funcionar bem. Por isso, a gestão das ordens de serviço e do centro de distribuição, além de todo o processo de venda, precisam ser realizados com cuidado e eficácia. Por meio da última milha, muitas empresas podem ampliar a cobertura de atendimento geográfico de seus negócios, principalmente, acessando regiões mais distantes.

Altos custos

Considerando os grandes centros urbanos, um ponto importante que deve ser destacado é a questão do trânsito, que tem um peso significativo nos custos das empresas, assim como no objetivo de oferecer mais eficiência e velocidade para as entregas. Além disso, as políticas de restrição para a circulação de veículos em algumas cidades, a fim de melhorar a mobilidade nos grandes centros urbanos, acabam afetando os fretes, gerando custos adicionais no valor final das entregas.

Resistência das empresas

Outro impacto considerável para a ampliação da última milha consiste na mudança de mentalidade das empresas em relação à logística. Isso porque, para se tornar uma empresa mais inovadora, essas práticas da cadeia não devem ser tratadas como um custo, e, sim, como um investimento essencial para a satisfação do consumidor, já que, atualmente, a logística é vista como uma vantagem competitiva.

Acompanhamento da entrega

Um dos problemas relacionados ao last mile consiste nas orientações sobre a entrega para o cliente. Ultimamente, somente o código de rastreio não é mais suficiente. Eles esperam um acompanhamento em tempo real. Isto é, querem ver cada passo da entrega de sua encomenda e a sua previsão de chegada. É, então, estabelecida uma comunicação direta entre cliente e entregador para evitar conflito nas informações.

Qual é a solução para a logística nas grandes cidades?

Levando em consideração todos os fatores citados anteriormente, o cenário da logística precisa ser tratado de forma estratégica pelas empresas, com o intuito de melhorar a eficiência do último trecho da cadeia e reduzir os custos das entregas, para que, assim, o potencial comercial e a satisfação do consumidor se ampliem.

Dessa forma, a solução de logística ideal é a consolidação dos Centros de Distribuição Urbanos (CDU). Apesar de não ser uma solução nova, atualmente, o CDU ganhou mais popularidade no Brasil e no mundo, sobretudo nas cidades com maior concentração populacional e econômica.

De modo geral, seu conceito consiste em fortalecer as cargas de diferentes origens em um centro de distribuição que esteja próximo à área de destino. A ideia é que o local receba os produtos em veículos maiores e os distribua em veículos menores, até mesmo não-motorizados, para a sua área de influência. Assim, reduz-se a distância percorrida nas cidades e os impactos negativos, como o trânsito congestionado.

É importante ressaltar que, embora as barreiras tecnológicas para os centros de distribuição urbanos sejam mínimas, os custos podem acabar sendo mais altos por causa da adição de uma etapa na cadeia de entrega. Porém, ainda assim, é um investimento que pode valer a pena.

Como otimizar a última milha nas grandes cidades?

Como vimos, a distribuição da última milha nas grandes cidades é um grande desafio. Por isso, para superar os obstáculos apresentados e construir processos mais inteligentes e eficientes nessa etapa da entrega, as empresas devem investir em tecnologia.

Em geral, o maior volume de cargas a ser entregue está localizado nos grandes centros urbanos. Assim, é importante utilizar ferramentas de análise e de previsibilidade de dados para melhorar as rotas, tornando-as mais rápidas até os locais de entrega, com custos operacionais mais baixos.

Existem, atualmente, os Sistemas de Gerenciamento de Transportes e de Ordens de Serviços, o TMS (Transportation Management System) e o OMS (Order Management System), que permitem captar as informações das entregas, roteirizar e monitorar em tempo real a localização das cargas, melhorando a previsibilidade. Além disso, usar GPS para rastrear e acompanhar em tempo real pode ser uma boa solução.

Não se esqueça, também, de planejar toda a rota, apostar em um agendamento de entregas, fechar contratos com fornecedores diferentes, avaliar todo o processo e investir em diversos centros de destruição. Isso fará com que suas mercadorias fiquem mais próximas do cliente, reduzindo o tempo e o custo da entrega.

Como vimos, a última milha é uma etapa fundamental da logística nas grandes cidades, especialmente no processo de entrega das empresas que comercializam produtos no meio virtual. Por meio dela, os lojistas podem mostrar a qualidade do serviço, valorizando uma entrega bem-feita e dentro do prazo estipulado. Esse processo é decisivo para a experiência do cliente, que garante sua recorrência de compra e fidelização.

Então, aproveite que agora você já sabe como otimizar a última milha nas grandes cidades e entre em contato com a gente! A Intelipost tem as melhores soluções tecnológicas para gestão e otimização da cadeia de logística.