NovidadesLogistics Tech Challenge

Este ano a Intelipost alcançou mais um marco na sua trajetória com a realização do Logistics Tech Challenge, uma maratona de 48 horas de programação que contou com a participação de grandes empresas nacionais como as Lojas Renner e Centauro, Total Express do Grupo Abril, além de multinacionais como a Penske, Pitney Bowes e AON.

Com o suporte da Oracle, da ABRALOG e dos 50 participantes do evento, foi dado o primeiro passo para a construção da primeira Blockchain da logística fracionada do país – com a promessa de uma grande transformação e inovação no setor logístico, especialmente no que diz respeito ao rastreamento de cargas e o seu funcionamento hoje.

Desde a entrada da Intelipost no Oracle Startup Cloud Accelerator (OSCA), o programa de inovação corporativa por meio do
co-desenvolvimento junto a startups, em agosto de 2017, esse avanço ficou mais palpável, tendo em vista que para dar certo, a Blockchain precisa ser ampliada, o que reforça a necessidade de buscar por novos parceiros que estejam interessados em crescer e se desenvolver em conjunto. 

Logistics Tech Challenge

Participantes acompanhando os resultados produzidos no evento.

Para Stefan Rehm, um dos fundadores da Intelipost e especialista em Blockchain, um dos maiores problemas da logística no Brasil é a ausência de integração entre os atores dos processos – não à toa, esta é uma das razões da criação da startup, e segundo ele, 

“Nós ajudamos as empresas a se conectarem melhor. E assim que conhecemos e identificamos o potencial inovativo da Blockchain na logística, compreendemos que a tecnologia em si possibilita a resolução dos mesmos problemas que nós resolvemos, só que de uma maneira melhor e mais eficiente.” Afirma o especialista.

Sobre o Logistics Tech Challenge

A idealização do Logistics Tech Challenge irrompeu após a realização de um Hackathon realizado pela Intelipost no último ano, também com o foco em Blockchain na logística, porém mais voltado para o processo de desenvolvimento interno da tecnologia. Neste evento, o time de desenvolvedores da Intelipost pôde criar duas possibilidades de uso de Blockchain na cadeia logística. De acordo com Stefan, foi possível aprender muito nesta primeira experiência, e detectar algumas limitações do processo, pois, como o especialista afirma, 

“A Blockchain é uma tecnologia que só apresenta um ganho de valor quando compartilhada. Quanto mais ampla for essa rede, ou seja, quanto maior for número de participantes, maiores serão os benefícios para todos os envolvidos,
por conta do efeito de rede”.

Foi a necessidade de realizar algo com uma proposta mais global e abrangente que levou a Intelipost a fazer esse movimento e inovar no formato do evento.

O potencial da tecnologia Blockchain na logística

Para o especialista e entusiasta da tecnologia as expectativas são altas, e as possibilidades, inúmeras. Durante o Logistics Tech Challenge foram detectadas 23 diferentes usos possíveis da Blockchain em diferentes esferas do transporte e frete, o que significa que há vários lacunas que podem ser preenchidas com a sua utilização.

Blockchain e o rastreamento de cargas

Trabalhar em cooperação com outros players do mercado é fundamental para aprimorar e desenvolver o projeto a fim de disponibilizar um produto completo. No momento, a prioridade do projeto está voltada para um dos casos de uso: o do rastreamento de cargas.

Com o auxílio da tecnologia IoT para o envio das informações para a Blockchain, foram realizadas duas situações de entrega, simulando todos os status, desde a emissão da Nota Fiscal até a confirmação de entrega via mobile app. É possível visualizar o que foi feito durante o evento nesta demonstração.

Logistics Tech Challenge

Intelipost Blockchain demo.

Resultados obtidos no Logistics Tech Challenge

A partir da utilização de uma solução baseada em Blockchain, foram identificadas melhorias no que concerne à:

1. Integração

Ficou mais do que comprovado que o tempo de integração é muito menor do que o atual. Em dois dias, foram integradas 10 empresas, um processo que levaria meses para ser finalizado sem a utilização da Blockchain.

2. Segurança

Como não há possibilidade de manipulação das informações, o processo torna-se mais seguro e menos sujeito a fraudes, simplificando a auditoria e validação dos pedidos.

3. Visualização

O trânsito de informações é centralizado, e todos que possuem o registro têm acesso a uma visibilidade completa e em tempo real dos eventos.

Expectativas pós Logistics Tech Challenge

O maior desafio está relacionado a questões comerciais e a necessidade de convencer e engajar outras pessoas a investir tempo, recursos ou dinheiro na tecnologia, seja por meio de palestras, workshops, conteúdos ou até mesmo outros Tech Challenges, por que não?

Para Stefan, é essencial que alguns elementos sejam amadurecidos:

  1. O conceito de Blockchain deve ser aprimorado e sustentado junto com outros players do setor logístico;
  2. O escopo deve ser bem definido, tendo em vista que a Blockchain não poderá fazer tudo;
  3. A comunidade precisa ser consolidada para aquecer e despertar o interesse do mercado;
  4. A tecnologia deve ser amadurecida para que ela esteja apta para atender às demandas do mercado logístico.

De acordo com o fundador, para que no futuro seja viável a comercialização de uma solução baseada em Blockchain, a participação de outras empresas será fundamental. “Sinceramente, acredito que teremos pela frente, no mínimo, mais um ano de desenvolvimento de conceito, fortalecimento da comunidade e tecnologia para enfim, conseguirmos disponibilizar algo mais significativo para o mercado”, afirma.

Veja a seguir o resultado final do Logistics Tech Challenge:

 

Para entender um pouco mais o que a Intelipost têm feito com Blockchain, veja a nossa página sobre Blockchain na logística.