Cálculo de Frete
Em maio de 2018, a criação do frete mínimo foi uma das medidas aprovadas pelo governo para entrar em acordo com os condutores e solucionar a situação que paralisou o país. A população brasileira vivenciou um dos acontecimentos mais impactantes dos últimos anos, a greve dos caminhoneiros, que afetou diretamente a rotina das pessoas e as operações das empresas.

Aqui falamos um pouco mais sobre essa resolução e como isso afeta sua gestão de fretes.

O que é o frete mínimo?

É sabido que o valor de um frete é formado levando em conta uma série de aspectos que afetam a soma gasta com o transporte.

Nesse contexto, a proposta do frete mínimo não é fixar um preço, mas criar uma espécie de piso considerando os custos mais importantes, o que vai proporcionar maior sustentabilidade para o negócio, sobretudo para caminhoneiros autônomos.

Um dos pontos de partida para a criação das tabelas foi a natureza das cargas. Como resultado, foram estabelecidas 5 categorias:

  • carga geral;
  • carga a granel;
  • carga frigorífica;
  • carga perigosa;
  • carga neogranel.

Por que existe o frete mínimo?

Durante a greve, uma das principais reivindicações dos caminhoneiros era a elaboração de uma tabela que assegurasse um valor mínimo de ganho para o seu serviço.

Muitos condutores atestavam ter que pagar para conseguir trabalhar, uma vez que os gastos são notoriamente altos — especialmente com combustível e pedágios.

Assim, o presidente da República publicou a Medida Provisória 832, e a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), por meio da Resolução nº 5.820, apresentou tabelas que contêm os valores mínimos definidos de acordo com o quilômetro rodado por eixo carregado para o transporte rodoviário em todo o território nacional.

Como é feito o cálculo do frete mínimo?

Para acertar no cálculo, é preciso seguir os seguintes passos:

  • identificar o tipo de carga que será transportada;
  • verificar a distância total da operação — para transporte com retorno, deve-se multiplicar o trajeto da ida por dois;
  • encontrar na tabela o valor de custo de km/eixo. Multiplicar esse número pela quantidade de eixos que o veículo vai utilizar;
  • por fim, multiplicar a distância total pelo número encontrado na etapa anterior.

exemplo de cálculo do Frete Mínimo

Imagine o frete de alguns eletrodomésticos que serão levados do Rio de Janeiro para São Paulo. Veja como seria realizado o cálculo do frete mínimo:

  • tipo de carga: geral;
  • distância: 444 km (em uma viagem só de ida);
  • quantidade de eixos: 3;
  • de acordo com a tabela, é necessário multiplicar R$ 3,18 pela distância. O preço do frete será: 3,18 x 444 = R$ 1,411,92.

Como é a nova tabela de frete mínimo?

Em setembro de 2018, a ANTT publicou uma nova tabela para o frete mínimo. Os preços sofreram reajuste médio de 5% por conta da alta do óleo diesel de 13%

A formação das tabelas ainda causa muita discussão no mercado, sobretudo por conta da premissa de que a elevação do custo do frete vai aumentar na mesma proporção o preço de produtos e serviços.

No entanto, vale ressaltar que o frete mínimo é uma tentativa que busca auxiliar transportadoras e motoristas autônomos, que têm muita dificuldade de continuar atuando no setor, devido aos custos.

Já em relação ao cliente, cabe ficar atento aos preços e negociar, com seus parceiros de confiança, valores como tributos, pedágios e seguros — que não foram contemplados na tabela — e buscar o melhor meio-termo para ambas as partes.

Agora que você entendeu o que é o Frete mínimo, descubra como é feito o cálculo de frete por uma transportadora.