FreteTaxas de frete

As taxas de frete são cobradas pelas transportadoras a fim de compor o custo do transporte e tornar a cobrança mais justa. Apesar de a cobrança variar entre um prestador e outro, muitas delas são semelhantes — tanto na incidência quanto no valor cobrado.

No artigo de hoje, explicaremos melhor essas questões e outros aspectos relacionados ao frete. Quer saber mais sobre o assunto? Então continue acompanhando a leitura e confira agora mesmo!

O que é o custo de frete e de onde ele vem

O custo de frete é o valor acordado entre o embarcador e a transportadora e serve para cobrir os gastos de movimentar a carga da origem até o destino. O valor total é formado com base em diversas variáveis, negociadas antes de firmar o contrato.

Para que a cobrança seja organizada e esteja menos sujeita a erros, é comum utilizar a tabela de frete, que é como a formalização do que foi combinado entre as partes. A tabela é usada como base para a realização dos cálculos (por parte da transportadora) e para a conferência das faturas enviadas para pagamento (por parte do embarcador).

Componentes de uma tabela de frete

Os componentes de uma tabela de frete podem variar de acordo com o tipo de contrato que foi firmado entre o embarcador e a transportadora. De forma geral, há alguns itens básicos que não podem ser deixados de lado. São eles:

Tipo de custos de frete

Nesses casos, define-se como será feita a cobrança do custo de frete, que considera duas variáveis:

Frete peso

O frete peso consiste no peso bruto das mercadorias. É uma das variáveis principais na hora do cálculo.

Frete valor

O frete valor é calculado com base na relação entre o peso bruto e o peso cubado. O que for maior entre os dois é que entra no cálculo.

Taxas e Generalidades

As taxas e generalidades são cobranças feitas pela transportadora a fim de ressarcir algum custo extra que possa haver durante a operação. Os melhores exemplos disso são a Taxa de Dificuldade na Entrega e a Taxa de Administração da SUFRAMA (uma das generalidades cobradas para empresas que atuam na região do Amazonas).

Impostos

O custo do frete também sofre a incidência do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). A alíquota varia entre os estados e pode chegar a 18% do valor da nota fiscal.

Abrangência

Já a abrangência relaciona quais são os locais atendidos pela transportadora. É definida por regiões e cidades, e as distâncias entre a origem e o destino também são consideradas na hora de calcular o frete.

Prazos

É o transit time (tempo) gasto entre o ponto de origem e a entrega no cliente. É relacionado junto à informação sobre a abrangência.

As diversas taxas de frete presentes na tabela

Entre as taxas mais comuns cobradas junto do frete, podemos citar:

Ad Valorem

O Ad Valorem considera algumas variáveis, como as características da carga, o transit time, o valor da mercadoria, a distância percorrida, entre outras questões ligadas à segurança dos produtos.

O cálculo é feito com base na cobrança de um percentual — que pode chegar a 1,20% para distâncias maiores — sobre o valor da carga.

GRIS

O GRIS é uma taxa criada com o objetivo de cobrir os custos que a transportadora tem ao adotar medidas de prevenção e combate ao roubo e furto das cargas. É cobrada com base em um percentual sobre o valor da nota fiscal e não está diretamente ligada à distância percorrida.

O valor de referência é de 0,30% sobre o valor da nota fiscal, com um mínimo de R$ 3,00 por CTe.

Taxa de Restrição ao Trânsito (TRT)

A TRT tem o objetivo de cobrir os gastos adicionais que as transportadoras têm ao atuar em cidades que determinaram uma restrição quanto à circulação de veículos de carga, assim como atividades relacionadas à carga e descarga de mercadorias em alguns locais.

A cobrança é feita em cima de um percentual sobre o valor do frete original e pode chegar a 20%, dependendo da localidade.

Taxa de Dificuldade na Entrega (TDE)

A TDE existe com o objetivo de ressarcir as transportadoras de custos adicionais gerados em decorrência da dificuldade para realizar uma entrega. Isso envolve dificuldade no acesso aos locais, exigências do cliente e até mesmo atrasos no processo de descarga.

Ela é negociada entre a transportadora e o embarcador e a incidência pode ser de 20% sobre o valor do frete — com uma cobrança mínima de R$ 20,00.

Taxa mínima

Também conhecida como frete mínimo, a cobrança é feita de forma a ressarcir as transportadoras dos custos referentes às cargas com um peso inferior ao ideal. No momento da contratação o peso mínimo é estabelecido e todas as cargas que estiverem abaixo dessa faixa pagam o valor mínimo — que costuma ser de R$ 50.

Pedágio

Os pedágios são cobrados nas rodovias e a incidência depende do percurso planejado para a realização da entrega. Quando as cargas são fracionadas, deve ser feito um rateio entre todos os pedidos existentes no veículo — oferecendo um valor mas justo para os clientes.

A importância de saber um pouco mais sobre cada taxa

Conhecer e entender a aplicação das taxas de frete é fundamental para saber como negociar com as transportadoras e entender qual é a justificativa para cada cobrança. Além disso, as taxas de frete também são importantes para fazer a auditoria de faturas enviadas pela transportadora e evitar problemas relacionados à cobranças indevidas.

Dessa forma, qualquer problema que houver no cálculo, na tabela de frete ou na conferência, poderá ser identificado e rapidamente solucionado.

Além das taxas de frete que foram citadas neste artigo, existem outras modalidades que podem ser cobradas pelas transportadoras, dependendo da forma como a negociação é realizada. Portanto, é essencial esclarecer essas questões antes da contratação e definir como será a cobrança e qual é o valor de cada uma delas.

O que achou deste post? Suas dúvidas sobre o assunto foram esclarecidas? Então aproveite para seguir nossos perfis nas redes sociais e ficar por dentro de todas as novidades! Estamos no Facebook e no LinkedIn!