Tecnologiaquais-as-vantagens-da-adocao-de-um-software-de-gestao-de-frete-na-nuvem.jpeg
Os sistemas de gestão sempre foram de grande importância nas corporações. Hoje, a tecnologia em cloud computing ou “computação em nuvem” trouxe inúmeros benefícios para a administração e o armazenamento de dados nas empresas, sem dúvidas.

No caso da Logística, obter um nível satisfatório de produtividade é um dos principais desafios enfrentados por gestores do setor. Todavia, já existem recursos que auxiliam nessa tarefa, transformando o cotidiano desses gestores.

Você já deve ter percebido que estamos falando da solução TMS (Transportations Management System), software que otimiza a gestão do transporte, agregando em agilidade e produtividade, simplificando a logística. Mesmo sendo uma ferramenta bastante conhecida, é normal haver dúvidas sobre qual a melhor opção: desenvolver uma solução interna ou contratar uma das disponíveis no mercado?

Decidindo o modelo de contratação

Tomar a decisão de desenvolver ou contratar um software de gestão de frete na nuvem exige certo nível de conhecimento sobre as diferenças nos processos. É preciso levar em consideração os custos com desenvolvimento e implantação internas e a aquisição de uma solução preexistente. 

O uso de um sistema de gestão local

Para uma gestão de qualidade ao longo de toda a cadeia logística, desde a emissão do pedido até a realização da entrega, a empresa deverá implantar um software de gestão.

Após definir um programa que esteja adequado às suas necessidades, a organização pode iniciar o processo de aquisição e implementação do sistema. Vale ressaltar que neste cenário, recomenda-se investimento contínuo, à medida que a solução evolui e demanda mais recursos. 

Para que o software escolhido seja instalado localmente, é necessária uma infraestrutura com servidores, muitas vezes dedicados à nova aplicação, a fim de que o sistema possa funcionar com uma boa performance, além dos aplicativos (como o Sistema Operacional), indispensáveis para funcionamento dessas máquinas. Para que o software escolhido seja instalado localmente, é necessária uma infraestrutura com servidores, muitas vezes dedicados à nova aplicação, a fim de que o sistema possa funcionar com uma boa performance, além dos aplicativos (como o sistema operacional), indispensáveis para funcionamento dessas máquinas. 

Desse modo, a empresa deverá arcar com o custo de toda infraestrutura, além do espaço físico, energia e refrigeração necessários para conservação desses equipamentos.

Com o sistema em funcionamento, será preciso manutenção periódica de todo o hardware, bem como atualização dos aplicativos instalados, para garantir que os serviços estejam disponíveis sempre que necessário. Todo esse processo é dispendioso e demorado e tende a se tornar ainda mais difícil quando realizado por uma empresa cuja especialidade não é tecnologia.

Uso de softwares de gestão on-premise

A instalação do software ocorre em servidores locais da empresa, o que demanda uma equipe de TI exclusiva para gerenciar e solucionar adversidades.

Neste caso, a empresa arca com o valor referente ao desenvolvimento  da ferramenta. Quanto à implantação, é necessário construir do zero, o que demanda tempo, mas pode resultar em uma solução mais adaptada à realidade da empresa. Porém, integrações com outros sistemas utilizados na empresa e com parceiros pode virar uma dor de cabeça, exigindo muito esforço de manutenção e atualização.

Uso de softwares de gestão na nuvem (SaaS)

O que diferencia uma solução on-premise de um software de gestão na nuvem é que o primeiro é instalado nos servidores locais da organização, o que faz dele um produto. Enquanto que uma solução SaaS (Software as a Service), como a própria sigla diz, funciona no modelo de assinatura, caracterizando a solução como um serviço. Assim, o valor referente a licença é diluído em parcelas, e você paga pela aquisição dos serviços de uma empresa especializada. 

Vantagens de utilizar um software de gestão de frete na nuvem

Ao decidir contratar um software de gestão na nuvem, não há necessidade de adquirir equipamentos e espaço físico para alocação dos servidores, pois o responsável pela infraestrutura é o próprio provedor do serviço. Como resultado, há uma redução nas demandas do setor de TI da empresa.

Outra vantagem bem significativa é a centralização das informações, dada a quantidade massiva de dados na gestão logística, desde o cálculo de frete das transportadoras, passando pelo rastreamento das entregas, reconciliação de faturas e comprovações de entrega, provenientes de diferentes áreas internas e diferentes fornecedores.

Por meio de um software de gestão de frete na nuvem todos os envolvidos na cadeia de distribuição podem interagir de forma independente, porém com a mesma visualização das operações, remotamente. Como resultado tem-se a facilitação do compartilhamento de dados em tempo real, assegurando a agilidade nos procedimentos organizacionais.

Com uma boa organização dos dados, os gestores podem dedicar mais tempo a tarefas estratégicas visando o desenvolvimento do seu negócio, já que a manutenção e a atualização são realizadas  pela empresa que fornece o serviço na nuvem, bem como o monitoramento do desempenho da ferramenta.

Concluindo, optar pela contratação de  fornecedores de softwares de gestão de frete na nuvem pode ser a decisão mais inteligente e mais adaptável às demandas da maior parte das empresas, pela segurança da utilização de uma tecnologia de ponta e  com suporte dedicado, e o melhor de tudo é que a empresa pagará de acordo com a utilização do serviço, com liberdade para alterar o seu plano de acordo com a necessidade do seu negócio, quando quiser.

Overview: sistemas de gestão de fretes na nuvem

gestão de frete na nuvem
Gostou desse post? Caso esteja considerando contratar uma solução de gestão de frete em nuvem, faça o download deste e-book, e descubra qual a melhor solução para o seu negócio: implementar uma solução TMS internamente, ou contratar uma solução de mercado.