Transportadorascontratar a transportadora

Muitas vezes, os responsáveis pela logística estão satisfeitos com apenas uma transportadora até passarem por apuros. Outras vezes, eles não estão felizes mas também não sabem como melhorar isso. Fato é que, com uma margem de lucro muitas vezes pequena, perder vendas ou clientes por causa de mau desempenho das transportadoras, definitivamente, não está nos planos. Soma-se a isso os gastos com frete, que quase sempre são impactantes, principalmente para uma loja virtual, podendo até ser o fator que define seu sucesso ou fracasso.

Fica claro que, mais cedo ou mais tarde, todos que trabalham com transportadoras precisarão saber lidar com essa situação. Mas a grande dúvida que fica é: o que levar em conta na hora de contratar transportadora? Saiba mais com o nosso post de hoje!

O que considerar na hora de contratar a transportadora ideal para sua empresa?

Principalmente na questão de custos de frete, mas também sendo fundamental no caso de cargas especiais, prazos melhores, regiões atendidas e confiabilidade, a escolha de um bom mix de transportadoras — como podemos chamar quando existem várias transportadoras trabalhando em conjunto para uma loja — é de suma importância e faz total diferença nas receitas no fim do mês.

Nesse sentido, existem alguns aspectos que precisam ser considerados na hora de fazer a escolha de quais fornecedores de transporte se tornarão seus parceiros de negócio. Dentre eles:

Cálculo do frete

Na hora de escolher uma nova transportadora, o responsável pela logística deve estar atento não só com a questão do preço, mas com muitos outros fatores. Para começar, o cálculo do frete é feito de forma totalmente diferente em cada uma das transportadoras.

Sendo assim, vale a pena verificar quais variáveis são utilizadas no cálculo e como elas impactam no valor final. Para isso, é necessário entender a tabela de frete usada para se chegar ao valor.

Cobrança de taxas

Outro ponto de destaque são taxas (generalidades) cobradas após o cálculo do custo bruto de frete. Elas variam de transportadora para transportadora e não há padronização.

Dentre algumas que são incluídas na cobrança, podemos citar:

  • taxa de carregamento;
  • taxa de dificuldade na entrega;
  • frete mínimo;
  • taxa de reentrega.

Abrangência

Além disso, deve-se olhar para a abrangência desejada: nem todas as transportadoras atendem a todos os destinos. Pelo contrário: muitas delas são regionais, sendo muitas vezes mais interessante economicamente possuir transportadoras diferentes para regiões distintas.

Portanto, uma opção é levantar quais são as regiões que necessitam de atendimento e verificar quais transportadoras são mais atuantes e com melhor nível de serviço nessas áreas.

Restrições de envio

Por último, podemos destacar as restrições. Mercadorias muito grandes, muito pesadas ou frágeis não são transportadas por todas as transportadoras e podem requerer algum provedor logístico diferenciado.

Isso sem falar de volume mínimo mensal, que acaba impedindo muitos pequenos comerciantes de conseguir novas transportadoras.

Dicas para aprimorar o processo de seleção

Além de observar os pontos citados anteriormente, existem alguns cuidados que podem — e devem — ser tomados ao iniciar um processo de seleção para contratar transportadora. Veja nossas dicas:

1. Procure referências das empresas

Antes mesmo de iniciar as cotações, procure saber quais são as transportadoras mais usadas por outras empresas, de preferência do mesmo ramo de atuação. A princípio, isso ajuda a criar uma lista de fornecedores que conhecem as particularidades do seu nicho de mercado e conseguem entregar um atendimento de qualidade.

Veja se é possível entrar em contato com os gestores dessas empresas e solicite referências sobre o serviço que é prestado por essas transportadoras. Além disso, faça pesquisas na internet e busque as opiniões que são publicadas — tanto de quem contrata, quanto dos clientes finais (que percebem melhor o atendimento).

2. Veja como a empresa se comunica

Durante essa fase de contato e aproximação, perceba como é o atendimento e se ele possui eficiência. A demora em responder aos e-mails, retornar telefonemas e tirar dúvidas pode ser um grande sinal de problemas de qualidade no relacionamento.

Se a empresa já apresenta problemas na etapa em que deveria conquistar seu negócio como cliente, imagine como será depois que o negócio for garantido.

3. Analise os preços

A grande maioria dos gestores considera que o fator “preço” é um dos mais importantes na hora de fechar uma negociação. Entretanto, ele não deve ser considerado isoladamente, já que possui relação com a qualidade do serviço.

É claro que nem sempre o maior preço é sinônimo de excelência nas operações, da mesma forma que valores inferiores não representam baixa qualidade. Entretanto, desconfie de fretes muito baratos e veja se a empresa consegue apresentar algum diferencial que justifique a cobrança mais cara do que os concorrentes.

4. Verifique a composição da frota

Nem sempre esse aspecto entra na lista de fatores que precisam ser verificados durante a negociação. Contudo, ele é fundamental para avaliar o cuidado que a empresa possui com a frota, principalmente o objetivo de contar com veículos mais novos — que estão menos propensos a apresentar problemas mecânicos e prejudicar o envio dos pedidos.

Sendo assim, o ideal é verificar quantos veículos compõem a frota, qual é a marca e modelo, o ano de fabricação, estado de conservação e quais são as rotinas de manutenção adotadas pela empresa.

5. Veja se a empresa possui certificações

A certificação é um processo pelo qual uma entidade verifica se a empresa em questão atende às normas técnicas requeridas. Para que ela seja alcançada, é necessário aplicar melhorias nos processos e passar por auditorias, até que se ateste que os requisitos são cumpridos.

Possuir uma certificação — como no caso da ISO 9001, por exemplo — não é sinônimo de qualidade e excelência nas operações, mas significa que o negócio está empenhado em aprimorar seus métodos de trabalho, alcançar mais eficiência e satisfazer as necessidades dos clientes.

Isso não quer dizer que esse seja um requisito indispensável para contratar transportadora, mas pode ser considerado um diferencial na hora de tomar a decisão.

6. Veja se a transportadora investe em tecnologia

Esse é um ponto que precisa de atenção. Investir em tecnologia é um meio de modernizar as operações e fazer com que os processos sejam mais confiáveis, ágeis e produtivos.

Vale lembrar que a adoção de sistemas de informação proporciona diversos benefícios como redução de custos, melhora na qualidade e segurança dos dados, redução de erros e necessidades de trabalhos, aumento da produtividade e ajuda na tomada de decisão, por exemplo.

Portanto, contratar transportadora que possui atividades automatizadas ajuda a garantir que os processos serão mais organizados e que a troca de informações será mais simples e rápida — fazendo com que o gestor acompanhe as operações em tempo real e consiga tomar decisões mais precisas e ágeis.

Por que esse cuidado para contratar transportadora é tão importante

Apesar de o transporte terceirizado ser um processo externo e a gestão não estar centralizada na sua empresa, é preciso acompanhar de perto o andamento das atividades e buscar garantir o melhor atendimento possível.

Isso é extremamente importante, já que é a transportadora que faz a ligação entre a sua empresa e o seu cliente final. Ou seja, mesmo que você garanta a qualidade dos seus processos, se o transporte não for bem planejado, pode causar a insatisfação dos consumidores e criar uma imagem negativa do seu negócio no mercado.

É por esse motivo que o planejamento de contratações é fundamental e a elaboração de requisitos mínimos ajuda a garantir que os melhores fornecedores serão contratados para atender o seu negócio.

Por que a variedade de fornecedores é essencial para uma gestão eficaz

A ideia por trás de um mix não é ter o maior número possível de transportadoras como opção — isso sobrecarregaria a logística da loja e seria quase impossível de administrar, já que existem mais de 8 mil transportadoras no Brasil!.

O objetivo aqui é alcançar a otimização. Não existe um número perfeito de transportadoras que deve-se contratar para ter uma operação ideal. Isso varia muito de empresa para empresa e o correto é sempre acompanhar de perto o desempenho de suas entregas (medindo o nível de qualidade do serviço), nos valores cobrados e sempre de olho no mercado em busca de novas e melhores opções.

Como a tecnologia pode se tornar uma grande aliada

Atualmente, existem softwares e consultorias que vieram para ajudar quem precisa enviar mercadorias, sejam pequenos e-commerces ou gigantes do mundo B2B. Tais empresas são capazes de gerir parte ou todo o processo, desde a escolha da melhor opção para compor seu mix (com o devido estudo de caso), até a gestão de todo processo de entrega: antes, durante e depois.

Esse processo passa pela otimização do custo de frete para cada entrega com o sistema de cotação, painéis para acompanhamento do desempenho e nível de qualidade das transportadoras, e até reconciliação de frete (verificação do cobrado pela transportadora e o calculado pela loja, em busca de divergências e seus motivos).

Em mercados cada vez mais competitivos, planejar e estruturar o processo de seleção é fundamental para garantir boas parcerias de negócio. Sendo assim, é preciso ter cuidado ao contratar transportadora, além da sensibilidade de entender quando é necessário trocar de fornecedor e ir em busca de um atendimento com maior qualidade.

Gostou do artigo? Aproveite para seguir nossos perfis nas redes sociais (Facebook e LinkedIn ) e ficar por dentro de outros conteúdos e todas as novidades que lançamos!