LogísticaLogística tradicional

Você sabe diferenciar a logística tradicional do e-commerce? Esses dois modelos são presença marcante no mercado e todo gerente de logística de sucesso precisa conhecer a fundo as diferenças que existem entre eles.

Tendo isso em mente, produzimos um conteúdo informativo e bastante interessante sobre o tema. A seguir, você conhecerá os pontos em que eles se divergem e entenderá melhor os desafios a serem superados nesses dois cenários.

Continue com a leitura e se informe um pouco mais!

Os desafios da logística no Brasil

A logística é considerada um setor fundamental para o crescimento empresarial. Uma empresa que não possui processos logísticos planejados e eficientes dificilmente consegue se desenvolver e se destacar no mercado.

Aliás, não importa o setor em que você atua, tampouco se você opera um e-commerce ou um modelo tradicional de negócio. Qualquer um desses cenários possui suas vantagens e desafios e a logística é essencial para alcançar bons resultados.

O comércio físico depende bastante do poder de convencimento do vendedor e possui uma limitação de tempo para operar. A maioria dos produtos é entregue no ato da compra, o que exige um estoque bem organizado e um funcionário com treinamento para buscar, manusear e entregar a mercadoria sem danos.

O e-commerce tem crescido bastante no mercado brasileiro, mas não está isento de desafios logísticos. Pelo contrário, apesar de não demandar espaço físico para expor seus produtos, esse modelo exige um estoque muito bem estruturado, já que o cliente que compra em lojas virtuais espera que a entrega seja rápida e eficiente.

É importante destacar que a essência e base para que um e-commerce cresça é exatamente a logística. Ela deve ser precisa e ágil, desde o momento do pedido à entrega ao consumidor final. Ou seja, o mercado virtual depende de processos logísticos de excelência.

As diferenças entre a logística tradicional e o e-commerce

Conforme dito, independentemente do seu modelo de negócio, a logística é vital para o seu sucesso. Porém, o comércio físico e o virtual trabalham com processos distintos e, claro, exigem cuidados diferenciados.

Para que você compreenda melhor seus desafios e consiga contribuir de maneira mais qualificada para o crescimento de sua empresa, selecionamos as diferenças entre eles. Acompanhe!

Recebimento de mercadorias

O primeiro aspecto a ser analisado é o recebimento de mercadorias e abastecimento dos estoques. Aqui, é possível observar que há grandes diferenças e um bom gestor precisa se adaptar a elas.

No mercado físico, as mercadorias chegam em carregamentos de grande volume e, normalmente, paletizados. Isso exige uma gestão de estoque atenta, para que não exista perda de mercadorias e não falte espaço nos armazéns.

Já no e-commerce, o abastecimento é contínuo e fracionado. Isso significa que a equipe precisa conhecer e controlar bem os níveis do estoque, para que o abastecimento ocorra no tempo certo e não comprometa os prazos de entrega ao cliente.

Estrutura física de galpão

A estrutura do galpão também não pode ser igual nos dois modelos de negócio. Na verdade, na logística tradicional podemos perceber armazéns preparados para a armazenagem e movimentação dos paletes – já que a maioria das cargas é entregue assim. Isso significa investimentos em empilhadeiras e equipamentos específicos.

No e-commerce, há uma alta quantidade de endereços de pequena volumetria e diversas estruturas de manuseio. E, como a entrada e saída de produtos do estoque devem ser rápidas e eficientes, o uso de flow racks, por exemplo, pode simplificar o trabalho.

Característica do armazém

Quando avaliamos as características dos armazéns, também encontramos diferenças básicas entre os dois modelos de negócio, especialmente em relação à quantidade de SKUs (Stock Keeping Unit, ou unidade de manutenção de estoque).

Em geral, na logística tradicional existe apenas um SKU por endereço, enquanto no e-commerce há vários SKUs no mesmo endereço.

Processamento de pedidos

Sobre o processo de pedidos, podemos observar que os negócios tradicionais trabalham com poucos pedidos e grandes volumes de cargas sendo movimentadas. Essa, aliás, é uma de suas características mais marcantes.

Por outro lado, as lojas virtuais trabalham com um grande volume de pedidos e com poucos SKUs por pedido. Afinal, por terem mais facilidade para comprar, os clientes costumam adquirir produtos com frequência e, muitas vezes, realizam compras individualizadas.

Lead time de processamento do pedido

A logística deve ser ágil e eficiente em qualquer empresa, mas existem algumas diferenças quando analisamos o comércio físico e o virtual.

Em resumo, nas empresas que apostam na venda por meio de um estabelecimento comercial, o tempo de processamento do pedido é moderado. De outro modo, no e-commerce há uma exigência de rapidez – sem dispensar a qualidade. Lojas virtuais devem ser ágeis e eficientes no processamento dos pedidos, o que inclui a análise do pagamento, separação, preparação e envio para o transporte.

Forma de execução do transporte

O transporte é uma das etapas logísticas mais complexas e caras. As estratégias utilizadas pelas empresas para otimizarem esses custos e o próprio processo são diferentes e variam de acordo com o modelo que elas operam.

Na logística tradicional, podemos observar que há um investimento em frota própria e na contratação de transportadora – esse mix confere mais agilidade e economia ao negócio. No e-commerce, a dinâmica é um pouco diferente e o transporte é feito, principalmente, por transportadoras e pelos Correios.

Trechos para a entrega

E quanto aos trechos utilizados para a efetivação da entrega? Há alguma diferença? A resposta é: sim! As empresas físicas utilizam múltiplos trechos, com transferência consolidada, enquanto as lojas virtuais utilizam um único trecho, com entrega direta.

Transportadoras

Por último, destacamos as transportadoras que executam com maior frequência trabalhos para esses dois modelos de negócio.

Na logística tradicional, existem mais 1000 empresas especializadas, sendo que as que mais se destacam são a Brasspress, Jamef e Rodonaves. Já no mercado virtual, podemos destacar o trabalho dos Correios, Jadlog, Total Express e diversas outras boas transportadoras.

Esperamos que até aqui você tenha compreendido melhor as diferenças entre a logística tradicional e o e-commerce. Ao longo deste post, procuramos enfatizar os aspectos mais relevantes desses dois modelos para que você consiga desempenhar um bom trabalho em sua empresa.

É interessante observar que cada um desses modelos logísticos possui vantagens e desafios, e que o segredo para o sucesso é aprender a lidar com as adversidades e aproveitar bem as possibilidades para estruturar uma logística de qualidade, alinhada aos objetivos do seu negócio.

Quer aumentar suas vendas no e-commerce? Veja as principais tendências nesse outro post que preparamos para você!