LogísticaRastreamentoTecnologiaTransportadorasApi para despacho
Com a evolução da tecnologia e intensificação da comunicação e do fluxo de troca de informações, vocês já deve ter visto em alguma descrição de processo de integração de sistemas o termo API (Application Programming Interface). 

Dentro do ecossistema de logística essa aplicação também vem evoluindo muito. O uso de APIs para despacho e rastreamento, por exemplo, otimiza a conexão entre os embarcadores e as transportadoras de forma sistêmica. Mas, antes de entender melhor seus benefícios, precisamos entender o que é API.

O que é API e alguns exemplos

API é um conjunto de rotinas e padrões de programação para acesso a um aplicativo de software ou plataforma baseado na web. Uma API é criada quando uma empresa de software tem a intenção de que outros criadores de software desenvolvam produtos associados ao seu serviço. Normalmente a empresa deixa sua API pública para que seus clientes e entusiastas possam consultar e se conectar. Aqui você pode ver a API que a Intelipost tem para integração dos produtos.

api para despacho
Interface da API para integração de produtos da Intelipost.
Para ilustrar como as APIs ajudam no nosso dia a dia, um exemplo são os sites de compra de passagens aéreas: como é possível que o site consiga realizar a cotação dos valores de passagens aéreas para diferentes destinos em dezenas de companhias e outros sites em apenas poucos segundos?

Isso tudo é feito por meio de requisições que comportam os parâmetros que você preencheu (origem, destino e datas) por intermédio das integrações do site que cotam as passagens e todas as companhias via API. Assim, temos de forma rápida e confiável os valores para o destinos que queremos viajar.

Despacho e Rastreio de Cargas antes da API

Até poucos anos atrás, o modelo considerado o melhor para o embarcador comunicar às transportadoras sobre novas cargas (NOTFIS) e depois receber os status de rastreio (OCOREN) era o EDI Proceda. Por meio desse modelo de comunicação, no despacho os embarcadores geram em torno de 5 arquivos por dia, que são enviados para a transportadora contendo todas as informações das notas fiscais e dados do cliente. Na fase de rastreio, a transportadora envia normalmente a cada hora um arquivo com os status de rastreio dos pedidos.

Mesmo esse modelo trazendo muitas vantagens sobre o uso de fax ou até mesmo a troca de e-mails, essa tecnologia já não atende mais todas as demandas dos embarcadores e transportadoras.

Após o envio do arquivo de uma empresa para a outra, a recebedora deve fazer a interpretação da informação para atualizar os status e a operação. Isso pode fazer com que um status leve entre 4-5 horas para ser atualizado. Considerando que a demanda de entregas em D+1 e Same Day têm aumentado muito, um intervalo nessa escala para atualização de um pedido pode prejudicar muito.

Outro ponto em que a tecnologia EDI Proceda deixa a desejar, é que os campos de informações são muito limitados e não é possível enviar anexos, apenas texto. Além disso, como em um arquivo pode-se ter várias ordens de pedidos ou status de rastreio, se o arquivo vem corrompido, todas as informações dentro deste arquivo não serão processadas pelo recebedor e diversos pedidos ficarão sem atualização. 

Como a comunicação via APIs para Despacho e Rastreio agrega valor à sua operação?

Na mesma linha das cotações de passagens aéreas, as integrações via APIs para despacho e rastreio entre embarcadores e transportadoras garantem a troca de informações com maior velocidade e muito mais robustez.

A utilização do aplicativo WhatsApp é um exemplo de método inteligente para informar os clientes sobre as atualizações do pedido em tempo real, se a troca de informações entre as empresas for realizada por meio de integração via API.

Não somente velocidade na troca de informações e robustez, com uma integração via API o embarcador pode mandar as notas fiscais digitalizadas, assim como o transportador pode realizar o envio de fotos dos canhotos assinados ou de produtos com avarias.

Esses tipos de imagens agregam muito valor pois servem como comprovação de trabalho e de entrega (da sigla em inglês POD, Proof of Delivery).

Outra informação que também pode ser enviada via API e utilizada como POD são informações de Latitude e Longitude, sendo muito mais precisas que apenas o CEP.

No momento de contratar uma transportadora é importante consultar se ela já possui integrações, principalmente para rastreio, via WebService ou API para que seja possível oferecer a melhor experiência para o cliente.

Agora que você já entendeu um pouco mais sobre integrações via API, não deixe de baixar este e-book sobre a importância para as operações logísticas e os benefícios do uso de tecnologias inteligentes na gestão de despacho.