Novidadesmercado de entregas e e-commerce
A Intelipost convidou Luciano Xavier, gerente de Planejamento e Opera√ß√Ķes de e-commerce do Grupo Botic√°rio e Bruno Tortorello,  CEO da Jadlog, uma das maiores transportadoras para o e-commerce do pa√≠s, a discutir os desafios no mercado de entregas e e-commerce e os horizontes poss√≠veis dado o cen√°rio da atual pandemia do novo coronav√≠rus. A conversa contou tamb√©m com a participa√ß√£o do nosso CEO e especialista em tecnologia para log√≠stica Stefan Rehm. 

Confira o resumo da discussão e o que podemos esperar para os próximos meses no mercado de entregas e e-commerce.

Mensagem para o mercado

Sobre os impactos da covid-19 no e-commerce, foi elucidada a import√Ęncia de uma mensagem positiva para o mercado. ‚ÄúNesses dias, a log√≠stica √© um dos pilares essenciais para o Brasil. Mais do que um trabalho operacional, a log√≠stica passa por um momento heroico‚ÄĚ ressaltou Rehm, agradecendo a todos os envolvidos no setor.

Para Luciano Xavier, do Grupo Botic√°rio, √© preciso ‚Äúreagir ao momento inesperado‚ÄĚ. Segundo ele, ‚Äúantes de tudo devemos nos preocupar com nossas fam√≠lias e ter um cuidado especial com as pessoas‚ÄĚ. 

Para Bruno, da Jadlog, a ‚Äúpreocupa√ß√£o deve estar nos detalhes‚ÄĚ. Entre as medidas adotadas pela empresa, destaca o afastamento de colaboradores em grupo de risco, cerca de 5% do quadro de funcion√°rios e a viabiliza√ß√£o do trabalho em regime home office para o administrativo, cerca de 200 pessoas, em apenas uma semana. Fora isso, a ado√ß√£o de turnos espa√ßados, medi√ß√£o de temperatura e distribui√ß√£o de EPIs, al√©m de refor√ßos com treinamentos de higiene e seguran√ßa e enfermeiros de plant√£o. Para ele, a comunica√ß√£o com parceiros sobre os procedimentos √© uma preocupa√ß√£o, assim como minimizar os contatos nas entregas, para proteger as pessoas. 

Adapta√ß√Ķes nas opera√ß√Ķes

Com um pico de vendas p√≥s semana do consumidor, certas categorias de produtos tiveram sua demanda aumentada. Os especialistas estimam uma opera√ß√£o de tr√™s a quatro vezes acima do baseline, o que acarretou na cria√ß√£o de planos emergenciais de Centros de Distribui√ß√£o, com remanejamento e espa√ßamento de turnos, ‚Äúuma opera√ß√£o parecida com a Black Friday‚ÄĚ, por√©m com menos gente na opera√ß√£o e demanda por maior espa√ßo f√≠sico, somada √†s dificuldades por conta das restri√ß√Ķes. H√° tamb√©m um esfor√ßo para conseguir realizar entregas mais locais, a fim de reduzir os esfor√ßos na entrega.

Desenvolver o Omnichannel

Luciano falou da import√Ęncia de uma acelera√ß√£o no desenvolvimento das estrat√©gias omnichannel: ‚Äúo e-commerce ainda √© pequeno perto do nosso grupo, mas de import√Ęncia estrat√©gica por conta do omnichannel‚ÄĚ, afirmou, destacando a import√Ęncia do papel dos franqueados para manter os neg√≥cios, al√©m do avan√ßo das integra√ß√Ķes entre os canais, importante para a experi√™ncia dos consumidores.

Centros de distribuição

A parte de abastecimento est√° enfrentando problemas. ‚ÄúEstamos com todas as lojas fechadas, com abastecimento extremamente reduzido. No momento temos em torno de 700 representantes e franqueados operando em venda direta com modelo delivery, em vez de loja f√≠sica‚ÄĚ, aponta Luciano. Para Tortorello, ‚Äúlog√≠stica B2B desapareceu, mas a B2C cresceu com uma velocidade importante‚ÄĚ.

Lockdown

Stefan deu continuidade à conversa fazendo uma comparação com o lockdown que estamos passando aqui no Brasil e o que está ocorrendo na Europa, em estágio mais avançado e que já enfrenta desafios que possamos passar em breve.

Na Europa, o e-commerce vem crescendo rapidamente, por√©m, com o aumento exponencial do n√ļmero de casos dentro das opera√ß√Ķes, observa-se uma taxa de absente√≠smo em torno dos 30% a 40%, impactando diretamente a produtividade. Outro ponto de aten√ß√£o s√£o os funcion√°rios rec√©m-contratados para complementar as opera√ß√Ķes, pois n√£o apresentam a mesma expertise de funcion√°rios antigos, por n√£o conhecerem a fundo as opera√ß√Ķes, o que tamb√©m pode gerar redu√ß√£o de produtividade. Ainda √© cedo para saber at√© quando teremos lockdown por aqui, pois depende da necessidade de achatar a curva do crescimento de casos. 

Novas modalidades de entrega

H√° para o mercado de entregas no e-commerce uma expectativa de que certas modalidades ganhem relev√Ęncia nos pr√≥ximos meses, com o desenvolvimento de estrat√©gias de pontos de retirada, por exemplo.

A respeito da malha de PUDOs da Jadlog, Tortorello comenta a redu√ß√£o dr√°stica, dada a preocupa√ß√£o dos consumidores em retirar entregas fora de casa. Houve recusa de encomendas em alguns casos de entregas, por√©m, para quem mora em √°reas de restri√ß√£o, a modalidade continua atendendo esse p√ļblico. Nos casos de PUDOs franqueados com loja f√≠sica, est√£o operando ‚Äúde portas abaixadas, pois n√£o podem ter circula√ß√£o‚ÄĚ, atendendo ‚Äúum a um‚ÄĚ para realizar as entregas, completa.

Shipping from store

Tem sido observado um movimento por parte dos varejistas f√≠sicos de buscar transformar as suas lojas em mini-hubs, bem como o desenvolvimento de canais de servi√ßos de vendas diretas. Um dos motivos, o aumento expressivo do frete a√©reo, o que inviabilizou a entrega expressa para muitos neg√≥cios. 

Luciano aproveitou para dizer que o foco est√° em conseguir realizar uma expedi√ß√£o mais localizada, a partir do raio de atua√ß√£o dos franqueados. ‚ÄúA malha de transportadoras ainda n√£o tem essa maturidade de pensamento regional‚ÄĚ, afirma.

Logística Reversa

No Brasil, ainda √© um fator limitador de crescimento para alguns segmentos do e-commerce, como o de moda, por exemplo. Hoje os Correios representam 90% da reversa do Brasil, via postagens nas ag√™ncias. Stefan levanta a hip√≥tese de que o momento de crise pode levar as pessoas a evitar a ida √†s ag√™ncias, o que pode ser uma oportunidade de crescimento para a coleta em casa. Bruno complementa, dizendo que ‚Äú√© uma grande necessidade da log√≠stica do Brasil e que ir√° mudar a forma como o consumidor brasileiro realiza as suas compras‚ÄĚ.

A log√≠stica reversa com coleta √© mais cara, por√©m precisa ser desburocratizada. Especialmente para a ado√ß√£o de modelos omnichannel. Para Bruno, ‚Äúpassar barreiras estaduais s√£o burocr√°ticas como uma exporta√ß√£o‚ÄĚ, tamanha a complexidade tribut√°ria, gerando inefici√™ncia para o setor. ‚ÄúH√° uma necessidade de eliminar o papel no processo‚ÄĚ, baratear e agilizar para ser sustent√°vel.

A√ß√Ķes colaborativas

O que nota-se como um consenso geral √© a uni√£o e a colabora√ß√£o. O Grupo Botic√°rio est√° engajado na produ√ß√£o de materiais como √°lcool em gel para doa√ß√£o. A Jadlog criou um fundo especial de apoio aos franqueados e entregadores para complementar as necessidades com sa√ļde e manuten√ß√£o do bem-estar. Muitas parcerias est√£o surgindo neste momento, a fim de acelerar o processo de digitaliza√ß√£o do varejo. Um exemplo √© a parceria entre Neomode, Uello e a Intelipost, para auxiliar pequenos varejistas a iniciar uma opera√ß√£o 100% online, transformando suas lojas em mini centros de distribui√ß√£o.

Previs√Ķes para o setor

Uma das inc√≥gnitas do momento, a malha a√©rea ser√° extremamente afetada, e poder√° sofrer reposicionamento de um novo patamar de custo, com alta imprevisibilidade. √Č poss√≠vel que uma ajuda do governo seja necess√°ria neste momento. Ser√° um grande desafio tecnol√≥gico para o varejo. Alguns varejistas conseguir√£o retomar os estoques mais rapidamente ap√≥s a crise, e quem sabe impulsionar a sua expans√£o. 

A √ļnica certeza at√© o momento, segundo Luciano, √© que a Log√≠stica ‚Äúvoltar√° em outro patamar, outra r√©gua‚ÄĚ. Ainda √© cedo para determinar com precis√£o o impacto econ√īmico disso. Ser√£o necess√°rios planos intermedi√°rios, em paralelo √†s estrat√©gias de m√©dio e longo prazo.

Quais ser√£o os impactos da COVID-19 no mercado de entregas e
e-commerce nos próximos meses?

O que podemos esperar, será uma mudança de comportamento por parte dos consumidores. O senso crítico deles tende a aumentar, o que pode colocar a experiência do consumidor como um diferencial competitivo. No mercado exterior já é notável essa mudança.

O momento de crise é de grande oportunidade para o e-commerce em geral, como nova modalidade de venda para muitos varejistas, e para quem já opera no digital, é uma oportunidade de se provar conveniente e sair da crise mais fortalecido.

Vale lembrar que a crise está afetando empregos e o poder de compra dos consumidores, mas muitas pessoas estão realizando compras online pela primeira vez, e pode ser que permaneçam no varejo online.

Haver√° uma migra√ß√£o para o e-commerce? 

Será necessária uma análise prudente. O consumo pode reduzir, mas o e-commerce tende a aumentar. Hoje o setor ocupa 4% de participação no varejo, com estimativas de que possa crescer para até 15%.

O que fica claro é que há uma urgência na consolidação do modelo omnichannel para o mercado de entregas e e-commerce para que haja aderência e volume. Para isso, investimento em infraestrutura e tecnologia será fundamental.

Como pontua Stefan, ‚Äúcom cada vez mais players no mercado, e a participa√ß√£o de novos atores, para a intelipost h√° o desafio das integra√ß√Ķes dentro do ecossistema. O que √© parte do nosso trabalho, realizar integra√ß√Ķes de alta qualidade e velocidade‚ÄĚ.

‚ÄúQuem sabe isso seja o in√≠cio para, que em um ou dois anos, nem seja mais necess√°ria a distin√ß√£o entre online e offline, tornando-se complementares‚ÄĚ, finaliza.


Para acompanhar mais not√≠cias sobre os impactos da covid-19 na log√≠stica e no e-commerce, veja este boletim de not√≠cias com atualiza√ß√Ķes di√°rias.


Leia também este estudo produzido pela intelipost sobre os efeitos da covid-19 no e-commerce brasileiro.