Logísticasistemas de picking
A separação de pedidos é uma atividade logística intensa — além de ser custosa para empresas, justamente por demandar muito tempo, mão de obra e recursos. Para tornar as rotinas nos armazéns mais produtivas e eficazes, os avanços da tecnologia são muito bem-vindos, sobretudo os relacionados aos sistemas de picking.

Eles semiautomatizam tarefas, aprimoram os serviços e facilitam o trabalho dos operadores, otimizando o tempo para a realização dos procedimentos no que diz respeito ao recolhimento e separação, também conhecido como order picking ou preparação e separação de pedidos. Assim, esses sistemas permitem que o fracionamento dos pedidos seja feito com mais agilidade e qualidade, gerando uma vantagem competitiva para o negócio.

Pensando na importância dessa operação, no alto potencial e no retorno que o investimento em tecnologia proporciona, explicaremos aqui como escolher a melhor solução para a sua empresa.

Os tipos de sistemas de picking

O picking refere-se a separação e da preparação dos pedidos de diversos volumes e quantidades, dependendo das necessidades da empresa e dos clientes que ela atende. Esse processo pode contar ou não com a ajuda da tecnologia.

Com o crescimento da indústria e o amadurecimento do e-commerce, essa etapa foi ficando cada vez mais complexa e o número de remessas cresceu. Nesse cenário, muitas empresas buscam maneiras de melhorar essa operação e torná-la mais produtiva. Alguns dos principais sistemas de picking são:

Pick to light

Conhecido como sistema de separação por luzes, ele usa efeitos luminosos e números para indicar a localização correta dos produtos e a respectiva quantidade a ser coletada para o operador. Ele pode ser aplicado em estantes dinâmicas e conectado a softwares como o WMS (Warehouse Management System).

O programa controla um visor que mostra quantas unidades devem ser separadas e de que local. Além disso, é possível incorporar luzes de várias cores e, assim, preparar várias encomendas ao mesmo tempo, de acordo com o cada tom de luminosidade escolhido para cada uma.

Voice picking

Funciona por meio de um aparelho que é programado previamente com o volume que precisa ser separado por funcionário no seu turno de trabalho. Esse equipamento é conectado a um fone de ouvido para que o operador escute as orientações do que precisa fazer e coletar.

O diferencial desse método é que ele deixa as mãos do colaborador livres e permite que ele mantenha o foco na atividade, sem se distrair com folhas de papel ou outros dispositivos, como tablets.

Picking manual

No dia a dia das empresas, esse é o modelo mais usado, amplamente chamado de “homem-ao-produto”. Ele funciona da seguinte forma: lâmpadas de sinalização e visores apontam as informações dos pedidos e onde eles se encontram no armazém. Desse modo, cabe ao preparador retirar a quantidade certa do seu compartimento.

As vantagens de cada sistema

Cada um dos sistemas de picking tem o objetivo de melhorar a atividade de separação de diferentes formas. Os principais benefícios das técnicas mencionadas são:

Pick to light

Nessa metodologia, os produtos são agrupados ao lado do operador em suas estações de trabalho. Assim, ele não precisa se deslocar — o que assegura o máximo de rapidez e produtividade.

Os sinais eletrônicos, com luzes e números, buscam substituir itens menos eficientes — como o papel (picking list) — e tornar o processo mais confiável, minimizando erros.

Voice picking

O sistema deixa mãos e olhos livres, o que favorece o rendimento e a precisão. Além de ter interface com programas como o WMS, não é preciso ter conhecimentos avançados ou de informática para começar a operá-lo. Isso significa que o tempo de treinamento é reduzido. Em pouco tempo, os operadores começam a utilizar o aparelho de comando de voz e se mover de forma dinâmica nos armazéns.

Picking manual

É o método mais facilmente integrado em diferentes tipos de estratégias e centros de distribuição já existentes. Ele é mais flexível e operacionalmente simples, se adaptando a diversos layouts de armazéns.

Pode ser redimensionado de acordo com as necessidades dos clientes e sua manutenção é descomplicada. Por ser uma rotina cumprida manualmente, promove melhor qualidade e proteção aos produtos.

A importância dos sistemas de picking no armazém

Como vimos, a separação de pedidos demanda muito de uma empresa. Estima-se que 30% a 40% dos custos com armazém são diretamente relacionados a essa função. Além dos recursos financeiros, os funcionários dedicam a maior parte do seu tempo cumprindo tarefas de colocação e separação de itens.

Logo, percebe-se que a adoção de sistemas de picking — bem como tecnologias como a leitura de códigos de barra e a emissão automática de documentos — têm um papel fundamental no ganho de produtividade e redução do tempo total gasto nos processos e nas movimentações.

Sem o suporte de um bom método para separação, a empresa corre o risco de perder a competitividade e ter os resultados limitados em função de atrasos constantes, erros nas coletas e demais ineficiências.

Com o aumento do número de pedidos e com os consumidores mais exigentes em relação aos prazos e à qualidade, cada vez mais empresas detectam a importância de investir em sistemas de picking e tornar essa movimentação mais estruturada e organizada.

O que considerar na hora de escolher um desses sistemas?

Diante de todo esse leque de opções, cada negócio deve pensar em suas demandas e levantar o conjunto de pontos que são importantes para a fluidez de suas operações.

Números de pedidos por dia

Empresas que lidam com um alto volume de pedidos por dia podem se beneficiar com sistemas de picking por luzes, por exemplo, para evitar o excesso de movimentação dentro do centro de distribuição.

Número de linhas por pedido

O deslocamento intenso de peças e profissionais nas diferentes linhas para consolidação de um pedido demanda um método de separação mais organizado e veloz, como o por luzes ou voz.

Número de unidades por linhas

No caso de um alto número de SKUs (unidade de manutenção de estoque) e de processamentos de pedidos, os sistemas de voz e por luzes são aliados, uma vez que dão um excelente suporte para um fluxo médio e intenso de pedidos.

Tamanho do pedido (m³)

Empreendimentos que recebem um número de pedidos médio ou baixo, mas com muitos volumes em cada remessa, podem apostar em sistemas por voz ou manuais, que focam no atendimento de cada remessa por vez.

Tabela comparativa dos sistemas de separação

Fatores Voice Picking Picking Manual Pick to light
Produtividade de separação em área
de grande densidade
Boa Boa Excelente
Produtividade de separação em área
de baixa densidade
Boa Excelente Regular
Liberdade de uso de ambas as mãos Excelente Regular Excelente
Habilidade de encontrar
as posições/ endereços
Boa Boa Excelente
Capacidade de fornecer informações completas Boa Excelente Excelente
Treinamento inicial do sistema Regular Excelente Excelente
Trabalho simultâneo na mesma zona Excelente Excelente Regular
Dependência da memória do operador Regular Excelente Excelente
Operação com uma grande distância
entre as posições
Boa Excelente Regular
Operação com uma distância pequena
entre as posições
Regular Boa Excelente
Redução dos erros de separação Boa Boa Boa
Correção dos erros Boa Excelente Regular
Substituição de baterias Regular Excelente Excelente

Fonte: Revista Logística & Supply Chain, nº 331. Maio/ 2018

A preparação de pedidos é uma etapa importante para que o atendimento ao cliente seja um sucesso. Além de investir em qualidade, as empresas também precisam buscar formas de otimizar esse processo e reduzir seus custos. Nesse sentido, sistemas de picking adequados têm um papel de alta relevância, pois ajudam o negócio a superar os desafios do setor e a ter melhores resultados.

Para continuar informado sobre esse e outros temas da logística, siga-nos nas mídias sociais e fique por dentro de outros conteúdos como este. Estamos no Facebook e no LinkedIn!