Logísticalogística urbana
Os grandes centros urbanos, com cada vez mais veículos e menos espaço, demandam estudos mais aprofundados para adaptar a logística urbana. No Brasil, a cultura de otimização ainda é inicial, mas em outras cidades como Londres, Paris e Los Angeles, para citar algumas, esse trabalho já é desenvolvido há mais tempo.

Para empresas que precisam realizar entregas, entender melhor os aspectos logísticos é fundamental. Perder tempo e dinheiro não é uma possibilidade, então, para isso, é preciso compreender a vida nas metrópoles. Só assim é possível recorrer a soluções e estratégias logísticas eficientes e trazer melhores possibilidades.

Pensando nisso, apresentamos como a logística urbana precisa ser entendida e como ela impacta nas operações de entregas.

Entenda melhor o que é a logística urbana

Trata-se de um trabalho de entendimento e busca de soluções para que as entregas de uma empresa sejam executadas de maneira eficiente. Nas grandes metrópoles, a alta densidade populacional tem influência direta nessa questão. Mais pessoas representam mais carros, ônibus e menores possibilidades de agilidade no trabalho de entregas.

Os estudos sobre logística urbana se propõem a esclarecer e minimizar essas questões, encontrando soluções para que as empresas não sejam prejudicadas em suas operações.

Compreendendo o impacto da logística urbana nas operações

A logística urbana é uma questão relevante, impactando drasticamente o planejamento e a execução das entregas das empresas. Alguns fatores que justificam essa questão são:

Aspectos operacionais

A questão operacional é de extrema importância. Simplesmente, colocar carros nas ruas não garante que todas as entregas serão realizadas a tempo. Para tanto, a logística urbana tem como uma de suas demandas o planejamento de rotas, horários, cumprimentos de prazos, efetividade nas entregas entre outras questões.

Os aspectos operacionais são totalmente impactados por todas essas características das metrópoles. Isso também reforça e justifica a importância do planejamento logístico para as cidades.

Entregas noturnas e/ou fora de horários de pico

Uma das soluções encontradas para a logística urbana são as entregas noturnas, que tiram veículos de grande porte do alto fluxo dos horários de pico. Essa é uma solução já executada no Brasil, mas com foco maior em caminhões. Diversas cidades têm essas determinações em suas legislações municipais.

O desafio é conseguir o mesmo para empresas de courrier. Ainda não há o costume de entregas noturnas, por questões de segurança e infraestrutura, talvez, o que pode acarretar uma rejeição por parte do consumidor.

Faixas exclusivas para o trânsito de mercadorias

As faixas exclusivas também são uma necessidade para que veículos de carga, independentemente do tamanho, consigam ter melhor trânsito. A adequação dos sistemas de mobilidade urbana pode resultar em uma solução como essa.

A iniciativa já é executada, por exemplo, em Los Angeles, na Califórnia. Por lá, o Clean Truck Program trouxe inovação com a abertura de corredores e faixas dedicadas a veículos de entregas.

Treinamentos e capacitação em logística urbana

A capacitação é sempre um ponto relevante. Com especialistas internos, empresas de logística estarão mais capacitadas a entender as cidades e trabalhar diante delas com as melhores propostas. Treinamentos também podem ajudar funcionários a lidar com as adversidades cotidianas relacionadas ao tráfego e aos horários de entrega.

Conheça os principais mecanismos de controle de logística nas cidades

A logística urbana também precisa de intervenções públicas para que haja maior organização. As empresas de entregas dependem dessas medidas para que o trabalho seja executado da melhor forma. A seguir, conheça algumas delas, suas propostas e como funcionam.

Aspectos de regulamentação

As leis são um mecanismo fundamental para regulamentar a logística nos grandes centros. Restrição de veículos, rodízio, como acontece em São Paulo, e outras iniciativas ajudam a organizar o trânsito de automóveis.

Demarcação de áreas para carga e descarga

Assim como a limitação de horários, há também a demarcação de áreas de carga e descarga. Os veículos só podem executar essas atividades em determinados pontos das vias. Assim, o trânsito é preservado e não há retenções de fluxo.

Pedágio urbano

Solução já aplicada em diversos países, o pedágio urbano realiza cobranças automáticas dos veículos que estão nas ruas, por meio de radares. A proposta é a redução do uso de carros, gerando maior conscientização por conta dos valores cobrados a quem os coloca nas ruas. Cingapura foi pioneira na solução, seguida, posteriormente, por cidades, como Londres e Estocolmo.

Restrições de circulação e áreas de baixas emissões

As restrições de circulação são uma tendência em todo o mundo, inclusive no Brasil. A busca por zonas de baixa emissão de poluentes também é um ponto em ampla discussão. A pauta, inclusive, também é considerada pelo Clean Truck Program, citado anteriormente. Por lá, já são definidas regras de localidades em que é necessário a utilização de veículos ecologicamente sustentáveis.

Saiba algumas soluções para a questão

Em busca da competência na logística urbana, algumas soluções são propostas para que as empresas lidem melhor com a problemática da mobilidade nas grandes metrópoles. A seguir, conheça as principais.

Aspectos em inovação

A inovação é a chave para soluções em logística urbana. Diante disso, no mundo todo já surge, por exemplo, as entregas realizadas com veículos terrestres inteligentes, que são econômicos, pequenos e têm baixa ou nenhuma emissão de poluentes. Sua adaptação aos centros urbanos é simples e sua competência nas entregas é alta, apesar de muitos ainda estarem em fase de estudos.

Desenvolvimento de transportes alternativos

Os transportes de entrega precisam desconstruir a ideia de robustez. As bicicletas são a principal forma de fazer isso. Desde as mais comuns até as cargo bikes, elas têm capacidade de atender planejamentos logísticos com competência, vencendo fatores, como o tráfego e o tempo curto.

Logística colaborativa

Soluções colaborativas têm crescido em diversas áreas, e isso não é diferente na logística. No Brasil, já existem empresas que adotaram estratégias que  geram inovação nesse campo, conectando pessoas comuns a quem precisa de um produto entregue. Assim, com rotas similares, existe a possibilidade de realizar o delivery a pé, de bike ou até mesmo de transporte público.

No Reino Unido, o programa Lowhub é destaque, pois traz soluções entre empresários que realizam pequenas entregas na cidade. Assim, por um custo baixo e com agilidade, nenhuma demanda é deixada para trás.

Pontos de entrega para o e-commerce

São conhecidos como “Pick up points“, “Click & Collect” ou simplesmente pontos de retirada.

A solução é simples: empresas de e-commerce entregam as mercadorias em pontos de retirada, em vez de levá-las diretamente ao endereço do consumidor. Assim, por um custo menor e com uma proposta flexível, menos carros estarão na rua e por tempo reduzido.

Centros de distribuição urbanos (CDU)

Por que ter centros de distribuição em locais remotos e distante das grandes metrópoles? É muito mais vantajoso ter instalações menores, mas que fiquem mais bem localizadas. Essa é a proposta dos CDUs, que visa ter uma distribuição mais ágil e em menor tempo, reduzindo prazos de dias para algumas horas. E-commerces e marketplaces são potenciais adeptos.

Após todos esses pontos expostos, fica claro que a logística urbana é uma importante demanda para o melhor entendimento e execução de planos operacionais competentes. Ao que tudo indica, em um futuro próximo, a logística urbana ganhará cada vez maior importância, e é bem provável que seja um dos grandes diferenciais competitivos entre os players.

Caso queira acompanhar mais conteúdos como este, siga-nos nas redes sociais, estamos no FacebookLinkedIn.